A BYU-Pathway Worldwide oferece ensino superior mais barato e acessível

839

Heather Nielsen estava pagando U$ 3.000 dólares para fazer três cursos na Utah Valley University. Ela trabalhava em período integral, tendo problemas com saúde mental e suas notas estavam caindo.

“Eu não sentia que era valorizada como estudante lá. Eu me sentia como outro pagamento de mensalidade”, disse Nielsen.

Ela não é mais qualificada para receber ajuda financeira e não podia pagar os custos com as mensalidades da UVU. Enquanto tentava encontrar uma solução, Nielsen encontrou a BYU-Pathway Worldwide, ensino superior online através do BYU-Idaho. O custo para participar? Apenas U$ 73 dólares por crédito para estudantes que são membros de A Igreja de Jesus Cristo dos Santos dos Últimos Dias.

A BYU-Pathway Worldwide foi criada em 2009 devido ao crescente número de matrículas na BYU-Idaho e um receio de que a universidade tivesse que começar a recusar alunos.

“Obviamente, havia uma necessidade de os membros da Igreja receberem uma educação baseada no evangelho no ambiente online”, disse J.D. Griffith, vice-presidente da administração da BYU-Pathway Worldwide.

BYU-Pathway Worldwide is split into two different options. This graphic shows the differences between the two and what each has to offer. (Camilla Brinton)

Griffith ajudou a liderar o programa enquanto trabalhava no Departamento de Educação Contínua da BYU-Idaho. Griffith disse que o programa visa construir confiança, esperança e uma cultura de aprendizado contínuo.

O programa é dividido em duas opções. “A primeira opção, chamada PathwayConnect, tem um ano de duração e prepara os alunos para um diploma universitário, cria confiança espiritual e ensina habilidades acadêmicas fundamentais”, disse Griffith.

O segundo programa geralmente é realizado após ou separado do PathwayConnect e segue um formato de certificado exclusivo, de acordo com Griffith. Normalmente, os alunos que têm feito alguns cursos universitários, estão prontos para mergulhar em um curso e estão familiarizados com o aprendizado online e acham essa opção um bom ajuste.

A abordagem do certificado custa U$ 125 dólares por crédito para os membros da Igreja e pode levar a um diploma de licenciatura. Griffith disse que a abordagem do certificado foi criada depois que vários participantes do grupo de foco compartilharam que tinham medo de voltar à escola, um ACT ou SAT baixo e incerteza sobre começar a faculdade pela primeira vez ou depois de muitos anos.

“Perguntamos a nós mesmos: ‘Como podemos desenvolver pequenas vitórias à medida que ajudamos as pessoas a conseguirem seus técnicos e bacharelados ?’”, disse Griffith.

Quando os alunos terminam suas primeiras 15 horas de crédito, que incluem aulas sobre gerenciamento de tempo, estabelecimento de metas e habilidades de comunicação, eles recebem um certificado. Outro certificado é dado após o término do valor do crédito para o diploma do técnico. Uma vez que um aluno tenha três certificados, ele recebe seu diploma de bacharel.

Essa abordagem permite que os alunos evitem a armadilha de deixar o ensino superior com nada além de muitos créditos e dívidas, disse Griffith. Apenas 60% dos estudantes universitários de instituições de quatro anos se formam no prazo de seis anos, de acordo com o National Center for Education Statistics. 

Griffith acredita que a BYU-Pathway Worldwide pode oferecer uma solução para os números crescentes de evasão e custos de mensalidades. O custo por crédito para se matricular na BYU-Pathway é aproximadamente metade do custo das universidades tradicionais, de acordo com o site.

O formato do BYU-Pathway Worldwide é um aspecto que Griffith disse que o torna uma alternativa bem-sucedida ao ensino superior atual.

“Estamos tão imersos na tradição da educação que é difícil para as pessoas olharem além de irem para um campus, se afastarem, se mudarem para um dormitório e se matricularem no formato do campus. Enquanto que na educação online, os resultados são igualmente significativos e ainda podem oferecer essa oportunidade educacional”, disse Griffith.

Embora o programa seja ensinado quase que exclusivamente online, os alunos ainda são incentivados a se reunir uma vez por semana, na capela ou no Instituto, com outros alunos. Essas reuniões são lideradas por casais missionários da Igreja.

Lyman and Dee Gifford have worked as senior missionaries with BYU-Pathway Worldwide for four years. Gifford and his wife help train new missionaries on how to operate and host weekly virtual gatherings of BYU-PW students. (Lyman Gifford)

“Nosso trabalho é ajudar a orientar os alunos, no sentido de ajudá-los e incentivá-los, responder as perguntas e direcioná-los para outras fontes de informação”, disse Lyman Gifford.

Gifford e sua esposa, Dee, serviram como missionários de serviço na BYU-Pathway Worldwide por quatro anos em Washington e Utah. Atualmente, eles servem na área de Eagle Mountain, Utah.

Os Giffords agora estão ajudando nas áreas que permitem os alunos a participar de uma reunião semanal online por meio do programa de videoconferência Zoom. A BYU-Pathway Worldwide testou essa abordagem totalmente virtual por um ano antes de convidar os Giffords para ajudar a liderá-la.

Apesar de não ser uma aula presencial, Gifford e sua esposa disseram que ainda há muita preparação necessária. Os missionários que trabalham em reuniões virtuais precisam garantir que a tecnologia esteja funcionando e que os alunos possam entrar.

“Conversaremos com os alunos sobre todas as grandes coisas que eles fizeram e, em seguida, faremos uma sugestão ou duas sobre o que eles podem melhorar”, disse Gifford.

Cerca de 15 a 20% dos estudantes da Pathway estão optando por participar de reuniões semanais virtuais em vez de reuniões presenciais, disse Gifford. As reuniões virtuais são uma ótima opção para quem não está próximo da capela ou do Instituto.

O presidente da BYU-Pathway Worldwide, Clark Gilbert, disse que cerca de 40% dos estudantes da Pathway são internacionais e esse percentual está crescendo rapidamente. Uma abordagem virtual é uma ótima opção para estudantes internacionais que geralmente não conseguem se encontrar fisicamente, disse ele.

Adela Osborn enrolled in BYU-Pathway classes while living in Guatemala. (Adela Osborn)

Embora o programa tenha sido inicialmente destinado a estudantes de 18 a 24 anos, pessoas de todas as origens, idades e dados demográficos se inscreveram no curso e receberam certificados e diplomas.

Adela Osborn participou da BYU-Pathway Worldwide enquanto morava na Guatemala, tendo algumas aulas e trabalhando para melhorar seu inglês.

Osborn disse que uma boa educação não é barata e via a BYU-Pathway Worldwide é como uma maneira de baixo custo para receber uma educação superior de qualidade.

“O poder subjacente do programa é como ele cria esperança e confiança nos alunos; encontrar uma população que não achava que poderia ir ou terminar a faculdade. Dá-lhes as ferramentas … para serem bem-sucedidos ”, disse Gilbert.

Print Friendly, PDF & Email