BYU usa tecnologia de ponta com o novo Laboratório de Realidade Mista

43

Tradução e áudio: Karol Fialho

A BYU abriu um novo Laboratório de Realidade Mista no Edifício Crabtree para ajudar os alunos a terem experiências práticas. (foto da BYU)

O futuro está aqui. A BYU tem usado tecnologia de ponta com seu novo Laboratório de Realidade Mista apresentando a realidade aumentada e virtual.

“Isso é para aonde o futuro está caminhando, então essa é realmente uma boa oportunidade para entender quais os tipos de sistemas, procedimentos e políticas que nós precisamos colocar em prática agora”, disse o diretor do Laboratório de Realidade Mista, Brady Redfearn.

O laboratório está instalado no Edifício Crabtree pelos programas de tecnologia da informação e cibernética da BYU. É usado para o design e protótipo de experiências de realidade mista. BYU é uma das poucas universidades no país que oferece tal laboratório.

“No futuro, todo mundo vai ter algo desse tipo. Em algum momento, ele será introduzido nos meus óculos, andarei por aí e será bem normal”, disse Redfearn. “Estamos tentando planejar o futuro agora no que diz respeito ao uso desses sistemas no campus e então, obviamente, dar aos alunos experiências de aprendizado.”

Segundo Redfearn, em uma experiência de realidade aumentada, objetos digitais 3D são inseridos no mundo real. Na realidade virtual, o ambiente é completamente digital.

Atualmente há 25 alunos matriculados na aula de realidade mista, IT 515R. O projeto deles ao longo do semestre é criar um aplicativo implementando alguns tipos de realidade mista.

Um aluno usa óculos de realidade aumentada, o qual inserem objetos 3D no mundo real. (foto da BYU)

Hoje, os alunos estão trabalhando na criação de aplicativos para o treinamento de enfermeiros em ambientes hospitalares, design de interiores e até jogos de escape room (jogos de escape). Os alunos também estão trabalhando em uma proposta de incentivo para aplicação de realidade mista para prevenção ao suicídio.

Trevor Allen, aluno do 3º ano de TI e Segurança Cibernética, está atualmente na aula de realidade mista e trabalha no laboratório.

“Quando ouvi falar sobre a aula de Laboratório de Realidade Mista, achei que fosse muito interessante”, disse Allen. “Eu não tenho dinheiro para comprar esse equipamento em casa, então o laboratório é um ótimo recurso para mim.”

O graduando em TI e Segurança Cibernética, Garrett Cook, também trabalha no laboratório. Cook disse que a oportunidade de fazer parte da mudança para a realidade virtual está disponível para todos.

“Com relação ao aprendizado, tem sido uma exposição totalmente nova para as tecnologias que têm muito potencial”, disse Cook. “Está na ponta dos dedos de qualquer um. Qualquer um pode vir aqui e aprender como desenvolver tecnologia que muda o amanhã.”

No Laboratório de Realidade Mista, os alunos têm experiência prática trabalhando o melhor da tecnologia aumentada e virtual do mundo inteiro. (foto da BYU)

O laboratório prepara os alunos para suas futuras profissões, mesmo que diretamente não estejam relacionadas com o específico campo de estudo deles.

“Se é o primeiro emprego ou não, a maioria dos alunos em nosso programa terá que fazer algo relacionado a isso,” disse Redfearn.

Segundo Redfearn, realidade mista é o futuro.

“Posteriormente, todos esses sistemas que nós estamos testando agora será completamente universal”, disse Redfearn. “Algo como seu telefone não vai estar mais seu bolso. Estará em suas lentes de contato ou em seus óculos que você usa durante o dia. Tudo o que você fizer estará no mundo real ao seu redor, transmitido através desses dispositivos de visão.”

Print Friendly, PDF & Email